CCXP 2019: Artistas Independentes para conhecer na Artists’ Alley

Por Isadora Marques
Foto da capa: CCXP/ I Hate Flash

A convenção nerd mais aguardada do ano está chegando, por isso decidimos listar alguns artistas indies que estarão presentes na feira e que vocês não podem perder a chance de visitar!!!

O Artists' Alley é aquele espaço gostoso da CCXP onde podemos encontrar uma infinidade de artistas que corroboraram e fizeram acontecer dentro da cultura pop do Brasil e de outros países, sejam eles ilustradores, roteiristas, diretores de arte, comunicadores e etc. É o lugar onde você pode conhecer o trabalho diretamente com o artista, ir para encontrar artistas que já ama e de quebra conhecer muitos outros. E esse ano foram confirmados mais de 500 quadrinistas no evento que começa no dia 5 de dezembro. Tem autografo, foto, obras exclusivas e corações quentinhos. Abaixo está uma lista com indicações de artistas para conhecer na CCXP19!

Alice Monstrinho

Quadrinista e ilustradora, é apaixonada por monstros, quadrinhos e videogames. Alice Monstrinho é formada em Design de Jogos e Entretenimento Digital, atuou como concept artist, ilustradora e diretora de arte dentro da indústria dos games. Criou e roteirizou a HQ de ação e terror sobrenatural "Bad Omen", a saga terá seu quarto volume lançado na CCXP19. Já esteve presente com o segundo quadrinho "Bad Omen 2: Spitfire" na CCXP17 e foi bastante aclamada por diversos portais pela internet. O quadrinho conta a história de Kanayla, uma lobisomem e Barry, um caminhoneiro que juntos estão em busca de um poderoso vampiro que causou diversos problemas na vida dos dois. Bad Omen é uma aposta no cenário dos quadrinhos de terror brasileiros.

Você poderá encontrá-la na mesa G36 da Artists' Alley.

Ilustração de seu quadrinho "Bad Omen" que será lançado durante a CCXP19

Amanda Miranda

Autora independente desde 2013, é também artista visual, quadrinista e designe de superfície e gráfico. Começou sua carreira na área de quadrinhos por meio de fanzines com pouquíssimas tiragens e com a poesia guiando as suas narrativas visuais. A artista tem interesse pelo incômodo e ambíguo e retrata bem isso nas suas ilustrações desde as cores escolhidas até a escolha do tema como: sexualidade, paranoia, dissolução de autoimagem, entre outros. Seu primeiro trabalho foi na antologia feminina independente Zine XXX (2013), nos anos seguintes foi autora de Infestatio (2015) e Hibernáculo (2018), que ganhou o Prêmio Dente de Ouro como Melhor História em Quadrinhos. Este ano, Amanda estará presente na coletânea TABU (Editora Mino) com "Juízo", projeto de sua autoria e teve o quadrinho "Sangue Seco Tem Cheiro de Ferro", selecionado no edital do MIS Des.Gráfica.

Você poderá encontrá-la na mesa B08 da Artists' Alley.

Capa de "Juízo" história e ilustração de sua autoria que saiu na coletânea "TABU" da Editora Mino

Tom Gomes e Ronilson Freire

Tom Gomes (à esquerda) roteirista da série Corruption, Ronilson Freire (à direita) ilustrador de Wolfenstein e Corruption

Tom Gomes é autor e roteirista de quadrinhos, tendo em sua carreira obras como Isolda - A Canção da Espada e a saga Corruption: O Senhor do Abismo Cósmico. Ambas tiveram produção e lançamento independentes por meio de financiamento coletivo pelo Catarse. Tom já esteve presente na CCXP18 lançando o primeiro volume de Corruption.

Ronilson Freire tem mais de dez anos de carreira com quadrinhos no mercado internacional, tendo trabalhado em diversas editoras mundo a fora. Entre seus trabalhos mais conhecidos estão Green Hornet, The Avenger e Vampirella. Já trabalhou como arte-finalista em títulos como Nijak (Valiant) e Call of Duty (Activision). Atualmente, trabalhou na série de quadrinhos Wolfenstein, baseado no jogo de Playstation 4. No mercado de brasileiro, ilustrou clássicos da literatura, como o romance O Mulato, de Aluísio Azevedo; e trabalha junto com Tom Gomes na série Corruption.

Ambos estarão lançando o segundo volume de Corruption na CCXP19, o quadrinho que conta a história de um vigilante que tem como objetivo matar toda a elite política e econômica brasileira, com a intenção de torná-lo um lugar melhor. A história se passa num futuro não tão distante em um Brasil Cyberpunk dominado pelo mal.

Você poderá encontrá-los na mesa D42 da Artists' Alley.

Arte de Ronilson Freire, que faz parte do quadrinho Corruption: O Senhor do Abismo Cósmico

Flávia Gasi

Doutora pela PUC-SP em Comunicação e Semiótica, tem quase 20 anos de experiência em jornalismo e comunicação no mercado gamer e cultura pop, com seu trabalho como escritora e editora, também passou por revistas (Revista Oficial do Xbox) , sites e canais de TV (MTV) . Hoje é CEO da Forja, empresa que foca no desenvolvimento de mídias e audiovisual no mercado geek; é sócia e redatora do site Garotas Geeks e funfou o selo literário Bast!, que é focado em publicações criadas por mulheres e minorias. Sua dissertação de doutorado se transformou no livro Videogames e Mitologia, o qual está esgotado, porém Flávia trará algumas edições para a CCXP, que você pode reservar aqui. Além do livro, Flávia, também estará com o a HQ "Crônicas de Minas Devs" criado em parceria com Carolina Porfírio, que conta em forma de pequenos textos como é um dia na vida de mulheres que produzem games no Brasil.

Você poderá encontrá-la na mesa G34-35 na Artist's Alley.

Livro que sua dissertação de doutorado deu origem e trata da política do imaginário e dos mitos gregos nos jogos eletrônicos

SERVIÇO CCXP

Datas: de 5 a 8 de dezembro de 2019
Local: São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, Água Funda, São Paulo – SP

Ingressos CCXP
3º lote – de 1º de agosto até 4 de dezembro
Quinta-feira: R$ 240 (inteira), R$ 120 (meia) e R$ 140 (ingresso social).
Sexta-feira: R$ 300 (inteira), R$ 150 (meia) e R$ 170 (ingresso social).
Sábado: (ESGOTADO)
Domingo: R$ 440 (inteira), R$ 220,00 (meia) e R$ 240 (ingresso social).
4 dias: (ESGOTADO)
Epic: R$ 1.500
Full: (ESGOTADO)
Unlock (evento voltado para profissionais do mercado de entretenimento): R$ 2.000